Blog do Gustavo

Arquivo : setembro 2014

Networking para todos – 6 dicas para aproveitar sua rede de contatos
Comentários 1

gustavotorres

Networking é um jeito mais legal de dizer rede de contatos. Quando ouvimos esse termo, geralmente o associamos ao mundo adulto das profissões. Entretanto, nos últimos meses, eu, moleque de 16 anos, acabei conhecendo muita gente que me deu muitas oportunidades. Percebendo que networking pode trazer chances de estágios, empregos, bolsas de estudo, bolsas para pesquisa e muitas outras oportunidades, queria contar 6 histórias que deixaram lições valiosas sobre networking.

1. Amigos fazem parte da sua rede! Para começar a segunda edição do nosso projeto social (DSJ), meu amigo e eu precisávamos de alguns materiais e de dinheiro. Não era muita coisa, mas, dadas nossas condições financeiras, não podíamos bancar os gastos. Daí tivemos a ideia de recorrer aos nossos amigos. Pelo Facebook, pedimos ajuda a nossos colegas da escola. Em 3 dias, carregávamos sacolas cheias de material e contabilizávamos quase o triplo do dinheiro de que precisávamos. Conte com a ajuda dos seus amigos!

2. Conheça pessoas diferentes! Num dia frio de domingo, aquele mesmo amigo e eu fomos a um evento cultural na Barra Funda, que fica muito longe de onde moramos. Claro que pais e amigos nos questionaram: “Pra que é vocês vão lá?”.  Fomos mesmo assim. No evento, conhecemos muita gente interessante! Adicionamos algumas no facebook. Dias passaram até que alguns posts nossos chamaram a atenção de uma universitária que encontramos naquele evento. Ela  nos colocou em contato com um empreendedor social chamado Gustavo Fuga, que acabou nos ajudando muito com o DSJ, dando conselhos e até conseguindo espaço para o realizarmos. Moral da história? Vá a eventos e lugares diferentes, conheça pessoas e mantenha contato com elas!

3. Tenha destaque! Em um evento, depois de eu dar uma depoimento sobre como fui pra Yale, uma educadora chamada Jamile Coelho se apresentou e me ofereceu atividades para desenvolver autoconhecimento. Claro que aceitei e mantivemos contato. Ela também acabou sendo umas das maiores contribuidoras do DSJ, nos ajudando com toda sua experiência. De alguma forma, em todo lugar que você for, é importante deixar uma marca. Entretanto, nunca o faça com arrogância, para não passar a imagem do “metido que gosta de chamar atenção”.  Pergunte, questione, converse, fale de suas experiências e sonhos. Isso deve ser o suficiente para mostrar que você é único.

4. Fale de seus sonhos e vontades! Após eu escrever em alguns blogs, um amigo que trabalha na área de comunicação do Ismart (o instituto que me dá bolsa de estudos no colégio onde estudo) falou bem dos meus textos. Respondi que sempre gostei muito de escrever e buscava oportunidades de escrever cada vez mais. Passados alguns meses, ele falou que tinha uma amiga trabalhando na UOL e que surgiu a possibilidade de eu escrever para um blog do portal. Conclusão: cá estou. Por isso, sempre comente sobre seus objetivos e sonhos para as pessoas que conhece; elas podem te ajudar muito!

5. Pegar cartão de visitas não é sinônimo de networking! Tenho uma pilha de cartões de pessoas incríveis com as quais nunca falei depois de conhecer. Isso é, em grande parte, frustrante, porque sei que poderíamos nos ajudar muito de várias formas. Por isso, depois de pegar cartões, é sempre essencial manter contato. Seja por e-mail ou adicionando a pessoa no facebook, dê um jeito de se manter conectado com ela!

6.  Não tenha vergonha de pedir ajuda! Sempre fui tímido, mas nunca me arrependi dos momentos em que fui minimamente cara-de-pau para pedir um favor. Um dos mais marcantes foi quando queria muito ir à Virada Empreendedora, mas não podia pagar o ingresso. Enviei e-mail para todos os organizadores explicando minha situação e meus sonhos e pedindo ingressos para mim e meu sócio. No final, deu certo! Peça ajuda! Muita gente por aí está disposta a ajudar.

Não restam dúvidas de que networking não se restringe a adultos e ao mundo das profissões. Ele é para todos. Sua rede de contatos pode te ajudar em todo momento da sua vida e de várias formas. Seguindo as 6 dicas acima, há grandes chances de muitas oportunidades aparecerem!

Curtiu?

Se tiver mais alguma dica para compartilhar, por favor, comenta aí! 😀

#Keep_Networking

 


Como fazer tudo que você sempre quis
Comentários 2

gustavotorres

Você já teve muita vontade de fazer algo e prometeu que o faria quando tivesse tempo? Eu já. Várias vezes. Desde fazer um esporte até estudar um pouco em casa todos os dias, temos vários objetivos que costumamos prorrogar; geralmente, acreditamos que não temos tempo para nos dedicar a eles.

Hora de tirar seus planos do papel!

A solução? Desafie-se a alcançar esses objetivos logo!

Assisti a uma palestra que falava sobre o 30 days challenge (Desafio dos 30 dias). Por 1 mês, você se desafia a fazer algo que sempre quis fazer. Não pense muito, apenas comece a fazer! Vale qualquer desafio! Ir de bicicleta para a escola, não tomar refrigerante, estudar 2h por dia após chegar em casa, enfim, qualquer coisa! Quanto mais fácil o desafio, melhor, pois ele se torna um hábito sustentável. O período de 30 dias contribui ainda mais para essa sustentabilidade, uma vez que este é o tempo médio que levamos para incorporar uma prática à nossa rotina.

Por que não se desafiar?

Eu comecei a fazer alguns! Os principais estão relacionados ao SAT (o “ENEM norte-americano”). Eles são:

1) Aprender 3 palavras por dia. Para isso, baixei para o meu celular um livro com o vocabulário necessário para o exame. Enquanto estou no ônibus indo para a escola de manhã, aproveito para aprender as tais palavras. Ao longo do dia, durante o lanche ou almoço, abro o arquivo de novo para checar se lembro o que aprendi. Tem dado muito certo!

2) Estudar, no mínimo, 1h por dia para o exame. Desse tempo, 25 min são dedicados a elaborar uma redação no modelo do SAT. O tempo é curto porque é o que temos durante a prova. Uso o resto para me dedicar a outras partes do teste, especialmente à interpretação de texto (Critical Reading). Para me lembrar desse desafio, coloquei um post-it no meu armário escrito “Já estudou para o SAT hoje?”. Poder responder que “sim” é uma das melhores sensações do dia.

Apesar de esses desafios talvez exigirem que você fique com um pouco de sono, pelo menos você vai se sentir realizado!

Para assistir ao vídeo da palestra sobre o 30 days challenge, basta clicar aqui. Como sempre, as palestras do TED trazem ideias muito interessantes. Espero que aproveite!

E aí, pronto para o primeiro desafio?

Obs: peço desculpas pelo tempo que fiquei sem escrever! Não foi por falta de vontade, mas por falta de tempo, dada minha vida de vestibulando! Pensando bem, escrever para o blog 3 vezes por semana daria um bom desafio…


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>